Semana do Autor: Conheça Plínio Camillo e o livro “Notas de Escurecimento”

Semana do Autor: Conheça Plínio Camillo e o livro “Notas de Escurecimento”

out 28 | Adm

Um livro dá vida as ideias de um autor. Ele pode ser baseado em fatos reais ou não. Ou também pode trazer fatos fictícios que se assemelham com a realidade.

Um exemplo disso é a obra “Notas de Escurecimento” de Plinio Camillo. Com uma linguagem peculiar e instigante, o livro traz nove contos de “escrevivência” com mensagens de força, superação e determinação.

São contos que fazem você mergulhar no universo da cultura negra. Com uma leitura agradável e cheia de simbolismo, as histórias de Plínio tratam do racismo – um tema que em pleno século 21 ainda precisamos debater por conta da ignorância e preconceito das pessoas.

Significado da obra

“Notas de Escurecimento” é um livro de aprendizado, um livro de libertação, um livro necessário. Para Plínio é uma obra para contribuir com o ideal do Vidas Negras Importam (Black Lives Matter).

Porém o autor não interpreta a obra como um símbolo de resistência, mas como algo que contribuirá para a elevação da autoestima das negras e dos pretos.

“Um texto ficcional que auxiliará para a mudança de comportamento da sociedade. Um fator para avançarmos”, afirma.

O autor espera que a obra contribua muito para o ideal do Vidas Negras Importam (Black Lives Matter) e a necessidade de refletirmos que as vidas negras brasileiras também importam muito.

Os contos falam sobre fatos irreais, com ideias reais e cada história tem o seu próprio universo, com diversos narradores e pontos de vista, como explica o autor.

Para ele são trajetórias de pretas e pretos depois que nossos antepassados foram sequestrados das Áfricas. 

O autor deseja que “Notas de Escurecimento” seja divertido, instigante e instrutivo para todos os leitores.

“Negros tem histórias para contar. Pretos sabem contar histórias”, afirma.

Mas quem é Plínio Camillo?

Pai da Beatriz, Plínio nasceu em Ribeirão Petro (SP), é ator, roteirista, educador social, diretor teatral e autor de cinco livros. E, como ele gosta de dizer, atualmente se diverte escrevendo, ou melhor, “cometendo escritos”.

O autor descobriu que as palavras tinham significado aos três anos e aos dez, surgiu a paixão pela literatura e começou a escrever.

“Comecei escrevendo aventuras, mas não tenho nenhuma cópia. Tenho a certeza que eu escrevia melhor entes”, diz.

Quando mais novo não imaginava que escreveria livros, sonhava em escrever histórias em quadrinhos. Acabou seguindo carreira na literatura, mesmo que em outro segmento, mas ainda sonha em lançar uma história em quadrinho.

“Gostaria de escrever uma história em quadrinhos com uma mulher negra desenhista”, conta.

Notas de Escurecimento

Apesar de não se lembrar do tempo exato que levou escrevendo o livro, ele acredita que o processo durou seis meses ou um pouco mais. O autor lembra que levou bastante tempo escolhendo os contos que entrariam.

O livro é baseado em fatos irreais, mas possui muita semelhança com a realidade e até com a vida de Plínio, como ele diz.

“São fatos irreais, ideias reais”, afirma.  

No final de cada conto há uma ilustração que Plínio explica representar cada história. Já a capa de “Notas de Escurecimento” traz uma máscara. O autor explica que é um símbolo africano e que para ele representa vida.

A publicação dos contos em um livro pela Colli Books veio após a indicação de uma amiga de longa data, a querida Fabiana Guimarães – a autora do mês de setembro.

O autor então conversou com a diretora da editora, Isa Colli, e publicou os contos de “escrevivência” em um belo livro em 2019.

Onde comprar?

Gostou da história de “Notas de Escurecimento” e quer compra-lo ou dar de presente para alguém?

Você pode adquiri-lo no site da Colli Books.

Compartilhe:

Cadastre seu e-mail para receber novidades !

Português

Português

Português

Português

Português

English

Français


Português

English

Français

Português

English

Français

Português

English

Français