Professora brasileira pode ser eleita a melhor do mundo

A paulistana Débora está entre os dez finalistas do Global Teacher Prize, considerado oNobelda Educação

Débora Garofalo, 39 anos, é um nome para nos encher de orgulho. A professora de tecnologias da EMEF Ary Parreiras, em São Paulo, está entre os 10 melhores professores do mundo e vai concorrer ao Global Teacher Prize, considerado o “Nobel da Educação”. O vencedor ou vencedora, que levará o prêmio de US$ 1 milhão, será anunciado no dia 24 de março em Dubai, nos Emirados Árabes, durante o Global Education and Skills Forum (GESF).

Apesar da formação em Letras, a professora conquistou seus alunos construindo helicópteros, máquinas de refrigerante e carrinhos automáticos. 

Da teoria à prática

Em 2014, percebendo a carência dos estudantes na área da tecnologia, candidatou-se para lecionar Informática Educativa para crianças do 1º ao 9º ano e, com recursos próprios, aprendeu a transformar lixo em protótipos de sucata. Foi quando surgiu a ideia de aliar sua disciplina ao combate às enchentes em uma região marcada pela pobreza.

“Percebi que muitos alunos não iam à escola em dia de chuva, e que as enchentes eram agravadas pela quantidade de dejetos nas ruas. Pedi que eles observassem onde as pessoas descartavam e trouxessem os eletrônicos e objetos recicláveis”, conta Débora. Desde então, uma tonelada de lixo saiu das ruas, graças ao projeto que mobilizou a comunidade inteira.

Outros nove professores concorrem ao título, que no ano passado foi conquistado pela britânica Andria Zafirakou. Este ano, a brasileira compete com representantes de Reino Unido, Holanda, Japão, Argentina, Estados Unidos, Quênia, Índia, Geórgia e Austrália. Débora foi selecionada entre mais de 10 mil indicações e candidaturas de 39 países.

Para a escolha do vencedor, o comitê de premiação leva em consideração o emprego de práticas educacionais escalonáveis, inovadoras, que tenham resultados visíveis, causem impacto na comunidade, melhorem a profissão docente e ajudem os alunos a tornarem-se cidadãos.

Inspiração para categoria

Débora recebeu uma mensagem do empresário Sunny Varkey, presidente da instituição: “Espero que sua história inspire aqueles que pretendem ingressar na carreira de docente, e também destacar o incrível trabalho que os professores fazem em todo o território brasileiro e em todo o mundo, todos os dias”.

Atualmente em sua 5ª edição, o Global Teacher Prize já teve 2 brasileiros entre seus 10 finalistas: o capixaba Wemerson da Silva Nogueira, em 2017 e o paulista Diego Mahfouz, em 2018.

Parabens Débora! Você nos representa!!!

 

Com informações de Veja e G1

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *