Como ensinar os filhos a colaborar e evitar o caos

A Educação é mesmo a base de tudo e ferramenta fundamental para evitar o caos.

Já que cabe às mães, quase sempre, a responsabilidade pela criação dos filhos, é preciso educá-los para serem colaborativos.

O que se vê, na maioria absoluta das famílias são filhos que promovem o caos, como se coubesse apenas às mamães ou empregadas a manutenção da ordem.

Mas como tudo que é ensinado na infância é assimilado, é bom começar desde cedo a delegar responsabilidades.

Guardar os brinquedos, tratar do cachorro, aguar as plantas, colocar a roupa suja no cesto, tirar o prato da mesa, arrumar a cama.

E mais tarde, porque não, colocar as roupas na máquina, arrumar a cozinha e a casa, lavar o banheiro.

E isso vale para meninos e meninas, e fará grande diferença vida afora.

Caos
Se não forem ensinados desde cedo, serão os folgados e indesejáveis nas férias em família e na convivência fora de casa.

Serão as pessoas que ninguém quer na equipe, porque não são proativos.

E os pais não precisam ser experts em Educação. Basta seguir o básico do básico. Bagunçou, arrumou. Sujou, limpou. Simples assim.

Ao serem ensinados dessa forma, os filhos aprenderão a resolver os problemas em tempo quase real e evitarão o caos.

Nada mais desagradável do que chegar em casa, após um dia exaustivo de trabalho, e encontrar a casa transformada num pardieiro.

Mantenha a ordem
Então, se posso dar um conselho, é esse. Não sejam boazinhas em excesso, carregando nos ombros a responsabilidade que é de todos.

Ser boa não é dar tudo na mão. É ensinar que precisam colaborar, pois a casa também é deles.

É tirar celulares e jogos, enquanto não deixarem o quarto arrumado. É mostrar que casa limpa, arrumada e cheirosa é questão de higiene.

Eles podem reclamar agora, mas no futuro serão gratos por tudo que aprenderam. E certamente farão diferença.

O filósofo Cícero disse que “nossa casa, a vida e a mente; basta um estar bagunçado para tudo virar uma pocilga“.

Então cabe a nós evitar o caos, com a ajuda de nossos filhos e maridos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *