Metodologias ativas | Aprendizagem baseada em problemas

Um método de ensino-aprendizagem e suas práticas educativas

As metodologias de ensino atuais compreendem utilizar as ferramentas que estiverem disponíveis para transmitir conhecimento aos alunos. Com esse propósito, cada professor serve-se de um método para motivar seus educandos da melhor forma possível, guiando-os ao objetivo, que é aprender.

O método da Aprendizagem Baseada em Problemas tem como propósito tornar o aluno capaz de construir o aprendizado conceitual, procedimental e atitudinal por meio de problemas propostos que o expõem a situações motivadoras e o preparam para o mundo do trabalho.

Afinal, o que é aprendizagem baseada em problemas?

Os problemas aparecem em nossa vida de formas diferentes, em lugares distintos e fazem parte de nosso dia a dia. Fazem parte até mesmo da educação, e, portanto, é necessário que se aprenda a lidar com cada um deles desde cedo. A aprendizagem baseada em problemas, ou simplesmente ABP (ou até mesmo PBL, sigla oriunda do inglês problem based learning) é, portanto, uma metodologia voltada para a aquisição do conhecimento por meio da resolução de situações. Essa é uma inovação muito interessante e que vem sendo utilizada com bastante sucesso mundo afora.

Pilares da aprendizagem baseada em problemas

Na ABP, o professor atua como um guia que conduz os estudantes e caminha com eles, lado a lado, na busca pelo conhecimento. São apresentados problemas cotidianos e, a partir deles, as disciplinas são ensinadas simultaneamente, mesclando alguns dos princípios da educação básica com a aprendizagem baseada em problemas. Por exemplo: um rio, em determinada cidade, encontra-se poluído. A partir do problema indicado pelo professor, os alunos irão trabalhar ativamente e colaborativamente em uma proposta de solução. Assim, eles aprimoram suas análises e sínteses de informações, o que os ajuda a desenvolver seus conhecimentos de forma mais abrangente.

A partir daí, várias questões de biologia, geografia, física e química são abordadas e, juntos, os alunos chegam a uma conclusão de como resolver esse problema. Esse tipo de abordagem pode ser feita pouco a pouco, fazendo com que os corpos docente e discente se habituem à nova realidade de maneira gradual.

O principal pilar da ABP é, portanto, a organização da proposta pedagógica em torno da resolução de problemas, sem que ocorra a separação de disciplinas, como geralmente acontece. Além disso, há a preocupação com o ato de lecionar a teoria e fazer com que a classe aplique os conteúdos vistos imediatamente, fixando o aprendizado e explorando os conceitos mais profundamente.

Princípios básicos dessa metodologia

Como já sabemos, a aprendizagem baseada em problemas é uma metodologia ativa, na qual os alunos precisam refletir sobre os problemas e apresentar possíveis soluções. Ela é baseada em alguns pilares, que são:

  • abordagem totalmente focada no aluno, que deve promover a aprendizagem por si mesma;
  • destaque para o desenvolvimento cognitivo avançado;
  • integração entre os elementos práticos e teóricos, ou seja, o conhecimento é utilizado para se chegar à resolução do problema;
  • criação de temas ao redor dos problemas (em vez de disciplinas);
  • integração interdisciplinar;
  • trabalho em equipe;
  • Estímulo à criatividade.

Todas essas características formam a ABP e são cruciais para que ela seja colocada em prática de forma eficaz, acertada e bem-sucedida.

Quais são as vantagens dessa estratégia e Como ela funciona na prática?

Em primeiro lugar, o benefício mais facilmente observado desse tipo de metodologia é o maior engajamento dos alunos em relação ao ensino. Por trazer aulas mais dinâmicas e divertidas, eles participam muito mais e têm um desempenho mais satisfatório em sala de aula.
Depois, uma das vantagens mais marcantes é o desenvolvimento da autonomia e do protagonismo dos estudantes. Por ser uma metodologia voltada para a resolução ativa de problemas, os alunos aprendem a controlar o próprio aprendizado ao escolher os modos como absorvem o conhecimento.
Esse tipo de metodologia é, inclusive, muito democrático. Como existem vários tipos de inteligência em uma sala de aula, é muito mais fácil atingir a todos os estudantes simultaneamente quando utilizamos a estratégia ABP. Assim, todos podem aprender igualmente, fazendo com que a sala evolua em sincronia.

Qual é o papel dos professores na metodologia?

Como já é de se esperar, os professores, dentro do modelo da aprendizagem baseado em problemas, podem assumir diversas funções, menos a de detentores de todo o conhecimento. Em outras palavras, esses profissionais deixam de se posicionar como uma figura que tem todo o conhecimento disponível e se tornam mentores desses jovens em desenvolvimento. Contudo, para que isso seja possível de se aplicar na prática, os professores precisam ter em mente a necessidade de adotar determinadas ações, como:

  • promover o engajamento e o desenvolvimento da capacidade reflexiva dos alunos;
  • realizar atividades em sala que estejam dentro do entendimento dos estudantes;
  • transmitir segurança, para que seus alunos consigam se sentir confiantes, a ponto de testarem novas ideias e experimentarem novas abordagens;
  • fornecer apoio;
  • praticar a empatia;
  • ser fonte de inspiração;
  • auxiliar na coleta de fontes e motivar os estudantes a aplicarem o aprendizado em sua vida (seja na área acadêmica, profissional ou pessoal).

É necessário, ainda, destacar a importância de se buscar atividades, questões e problemas que estejam de acordo com a realidade vivida pelos estudantes. Isso faz com que seja fundamental conhecer bem quem são os alunos e o contexto geral que os envolve, de forma que os projetos, problemas e perguntas sejam capazes de estimular o pensamento crítico e a ação, por meio de soluções direcionadas e eficazes.

Como o próprio nome sugere, a aprendizagem baseada em problemas gira em torno de propor questionamentos reais, para que os alunos consigam desenvolver habilidades de análise e, assim, chegar a soluções viáveis para as atividades que os professores propõem em sala de aula.

Com isso, concluímos que no contexto do século XXI, a aprendizagem baseada em problemas pode ser uma ótima estratégia para a educação de crianças e adolescentes das mais variadas idades, preparando-os para o mercado de trabalho e também para a resolução de conflitos variados durante a vida. Então, que tal implementar tais conceitos em sua escola?

Gostou deste artigo? Acredita que ele pode ser útil para outras pessoas? Então, compartilhe o texto em suas redes sociais! Assim, colegas educadores e também pais e responsáveis de jovens em idade escolar poderão conferir todas as vantagens de uma educação baseada em problemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *