Seu filho seguirá o seu exemplo, não o seu conselho

Seu filho seguirá o seu exemplo, não o seu conselho

dez 08 | Isa Colli

Atualmente, é muito comum escutar pessoas dizerem que o mundo é injusto e violento, que ganhar dinheiro está cada dia mais difícil e, portanto, não querem trazer filhos ao mundo, para evitar sofrimento, infelicidade e poupá-los de todas as mazelas da Terra.  A visão deveria ser outra, porque pais e educadores são os responsáveis por formar pessoas boas e responsáveis.

Criança bem-educada se torna adulto bem-educado e com disposição para transformar o mundo, para torná-lo mais nobre e igualitário. Utopia? Não. Realidade. Uma atitude vale mais que mil palavras. Pense em uma situação na qual uma criança educada recebe uma palavra feia de um coleguinha, por exemplo. E se ela, em vez de devolver o xingamento, sorrir e entrar na brincadeira? Essa atitude vai surpreender e desarmar o mal-educado, que certamente perderá o interesse na humilhação. E, quase sempre, essas más atitudes são reflexos da convivência parental, pois criança é uma esponjinha.

A educação não é somente ensinar a falar, atravessar a rua ou transmitir conhecimentos.

Educar é formar pessoas, e somos nós o espelho através do qual as crianças começam a entender o mundo; elas entendem melhor os exemplos do que as palavras.

Quem não se lembra de experiências da infância marcadas pela inconsistência, que muito nos intrigaram?

Muitos pais pregam um conjunto de valores que eles mesmos nunca colocaram em prática, como, por exemplo,  respeitar os outros, saber reconhecer o erro, ter a capacidade de ouvir, etc. Se os filhos presenciam atitudes contrárias aos ensinamentos irão fazer igual ao que testemunham. Os filhos imitam os pais. Quem nunca se deparou com a filha pequena usando batom e sapateando com saltos altos? Ou com o filho em frente ao espelho usando espuma no rosto e raspando uma barba inexistente?

Por favor, obrigado, não mexa nas coisas dos outros, empresta o seu brinquedo, agradeça quando ganhar um presente, não interrompa enquanto os adultos conversam, não cutuca o nariz, não fale palavras feias, seja gentil, peça desculpa, não abra a geladeira na casa dos outros, respeite os mais velhos, faça as refeições com calma e saiba esperar, são alguns ensinamentos básicos do dia a dia.

O primeiro passo para o aprendizado é aprender tudo isso dentro de casa. Os infantes aprendem aos poucos e, se o comportamento dos adultos for favorável e os valores forem lembrados em cada situação, aos poucos eles vão adquirindo o costume e certamente saberão quando usar.

Uma dica para fazê-los compreender e praticar valores importantes para uma formação saudável é ter a literatura como aliada. Que tal passar a tarde em uma livraria e ler, com as crianças, obras que abordam amizade, educação, solidariedade, honestidade, gentileza, respeito ao outro, trabalho em equipe, partilha, igualdade, entre outros?

Como pai ou mãe sua figura será provavelmente o maior exemplo, o maior ponto de referência que seu filho irá ter na vida. Ter bons exemplos e boas referências facilita a vida da criança. Seu mundo se torna mais harmônico e íntegro, não existem inconsistências e ela se sente mais segura para enfrentar a vida.

Compartilhe:

Cadastre seu e-mail para receber
novidades e baixe meu E-book Grátis.