Pais educam, escolas ensinam

Pais educam, escolas ensinam

nov 11 | Isa Colli

 

Se a terceirização de muitos serviços pode ser a solução no mundo dos negócios,  especialmente por baixar custos, o mesmo não pode ser dito em relação à educação dos filhos, que deve ser assumida por pais atentos e presentes, que imponham limites e se dediquem, para que as crianças não percam a referência.

A correria para consolidar a vida profissional,  o cansaço e as muitas atividades dentro e fora de casa (especialmente para as mulheres, que cumprem  dupla e até tripla jornada) não devem impedir o acompanhamento da rotina das crianças.

Deve ficar claro que cabe aos pais(não aos avós ou às babás e tios)  educar, e às escolas ensinar. Essa ordem natural não pode ser desprezada nem invertida sob pena da criação de uma geração sem limites.

Parcerias são fundamentais, porque educar dá trabalho. Mas a criança precisa reconhecer nos pais figuras de autoridade, sentir-se segura de que terá com quem contar. Os pais precisam assegurar que as lições ensinadas em casa serão reforçadas em todos os ambientes que a criança frequente.

Portanto, ao perceber crianças agressivas, cheias de manha, com dificuldades de relacionamento com os amiguinhos, baixa autoestima e que não respeitam limites, esteja certo. A educação foi terceirizada ou negligenciada.

Por isso pais, assumam o controle da educação dos seus filhos, não sejam excessivamente permissivos. Deem carinho e amor, mas deixem claro aos filhos quem dita as regras da casa.

E vale relembrar. Pais educam. A escola ensina. E ponto.

 

Compartilhe:

Cadastre seu e-mail para receber
novidades e baixe meu E-book Grátis.