Onde está sua criança?

Criança é, e sempre será, motivo de inspiração na minha vida. O fato de me dedicar à escrita dos livros infantis não é por acaso.

Entendo que crianças precisam ser motivadas de forma criativa. Incentivadas a aprender no processo de erro e acerto, sempre sobre a supervisão dos pais.

Quem nunca aprendeu e cresceu com os próprios erros não sabe que etapa importante na vida ficou para trás. Provavelmente não está bem preparado para viver, e conviver, em sociedade.

Educação sem repressão, com diálogo, que deve prevalecer em todo tempo, pois é através dele que a nova geração aprenderá a respeitar as diferenças.

E quando falo em incentivo, recorro à Pedagogia Montessoriana (desenvolvida em 1907 por Maria Montessori, primeira mulher da Itália diplomada em Medicina), e também educadora.

Ela ressalta o quão importante é criar ambiente adequado ao desenvolvimento das crianças . E o que é mais importante nesse método pedagógico: ele incentiva na criança a livre expressão de suas capacidades.

Diz que o ambiente deve ser rico e estimulante para que os pequenos aprendam sozinhos por meio de suas próprias experiências. É o desenvolvimento espontâneo, criativo e saudável.

Isso influencia em tudo. Maria Montessori acreditava que a casa não devia ser organizada para a chegada da criança, mas, estruturada a partir da sua criação.

A prioridade é, “acima de tudo”, a liberdade que a criança deve ter, já que liberdade seria ponto fundamental no desenvolvimento da criatividade.

Outro detalhe que me chama a atenção é quando a educadora diz que o caminho do intelecto passa pelas mãos, porque seria pelo movimento e pelo toque que os pequenos exploram e decodificam o mundo ao seu redor.

Então, quando comemoramos mais um Dia das Crianças, penso na contribuição que cada um de nós pode dar ao crescimento e desenvolvimento pessoal, social e emocional desses pequenos que estão sendo educados para construir um novo mundo, que espero, seja melhor que o de hoje.

É para essas crianças que dedico cada linha que escrevo, desejando que as ajude a desenvolver a criatividade e serem felizes.

Espero que cada história e cada ilustração das páginas dos meus livros faça olhos infantis brilharem de paixão e encantamento.

Desejo que Vivene e Florine, personagens do meu livro “O Pirulito das Abelhas”, as impulsione ao empreendedorismo e à busca dos seus sonhos.

Que aprendam a importância da parceria e do trabalho em equipe, e de acreditar que é possível, mesmo que as fórmulas sejam simples.

Que se deliciem com a Aldeia de Moinho, onde a história se desenvolve. Que sejam estudiosas e aprendam o valor de ser e não apenas de ter.

Que aprendam “sobretudo”, o respeito pelo próximo e pelo Meio Ambiente. Se as crianças forem impulsionadas por essas histórias, terá valido a pena.

Será a minha modesta contribuição na busca por um mundo melhor. Meu desejo é que mantenhamos viva em nós a pureza das crianças.

Feliz Dia das Crianças aos pequenos, mas também à criança que mora em cada um de nós e resistiu bravamente aos desafios da vida adulta.

Deixe uma resposta