Competências socioemocionais no cotidiano das nossas crianças

Competências socioemocionais no cotidiano das nossas crianças

maio 20 | Isa Colli

O ensino tradicional está em constante adequação para atender a nova realidade do ser humano. Muitos exercícios, mais repetições e muitos testes, não preparam o aluno de forma integral e, muito menos, dá conta de desenvolver todas as competências que ele necessita para enfrentar os desafios do século 21.

Enquanto o mundo abre espaço e cobra que os jovens sejam protagonistas de seu próprio desenvolvimento e de suas comunidades, se faz necessário incorporar estratégias de aprendizagem mais flexíveis e abrangentes, para alcançar tais objetivos.

A educação moderna opta por competências socioemocionais. Nesse processo, tanto crianças como adultos aprendem a colocar em prática as melhores atitudes e habilidades para controlar emoções, alcançar objetivos, demonstrar empatia, manter relações sociais positivas e tomar decisões de maneira responsável, entre outros. Uma abordagem como essa pode ajudar, por exemplo, na elaboração de práticas pedagógicas mais justas e eficazes, além de explicar por que crianças de um mesmo meio social vão trilhar um caminho mais positivo na vida, enquanto outras, não.

Longe de ser um modismo, a preocupação com o desenvolvimento dessas características sempre foi objetivo da educação e precisa ser entendido como um processo de formação integral, que não se restringe à transmissão de conteúdos. Então o que muda? Para que consiga alcançar esse propósito, a inclusão de competências socioemocionais na educação precisa ser intencional.

A nova visão não implica em deixar de lado o grupo de competências conhecidas como cognitivas (interpretar, refletir, pensar abstratamente, generalizar aprendizados), até porque elas estão relacionadas estreitamente com as socioemocionais.

“As competências socioemocionais são habilidades que você pode aprender; são habilidades que você pode praticar; e são habilidades que você pode ensinar”.

Pesquisas revelam que alunos que têm competências socioemocionais mais desenvolvidas apresentam maior facilidade de aprender os conteúdos acadêmicos.

Otimismo, resiliência e rapidez na socialização não faz mal a ninguém.

 

 

Compartilhe:

Cadastre seu e-mail para receber
novidades e baixe meu E-book Grátis.